quinta-feira, 14 de maio de 2009

QUANDO O CINTO SE ROMPE!


Hoje pela manhã quando estava colocando o cinto na calça como de costume, ele quebrou. Se quebrou onde dificilmente quebraria, na fivela. Quando isto aconteceu, lembrei-me do cinto roto descrito em Jr 13.1-11, e de várias outras ocasiões em que o cinto é descrito na Bíblia. Há pelo menos cinco palavras hebraicas e uma palavra grega para cinto1.
1) Abnet usada 9 vezes em Ex 28.4, 39, 40, Lv 8.7, 13 e Is 2.21.
2) Ezor, 14 vezes em II Rs 1.8; Is 5.27; 11.5; Jr 13.1, 2, 4, 6, 10 e 11.
3) Chagor usada 4 vezes em I Sm 18.4; II Sm 20.8; Pv 31.24 e Ez 23.15.
4) Chagorah ocorre 3 vezes em 2 Sm 18.11; i Rs 2.5 e Is 3.24.
5) Mezach aparece apenas uma vez em Sl 109.19, e
6) Zóne que ocorre 8 vezes em Mt 3.4; 10.19; Mc 1.6; 6.8; At 21.11, Ap 1.13; 15.6.
O uso de pelo menos 39 registros da palavra cinto no texto bíblico. Isto significa que este não era apenas uma peça de enfeite de vestuário. Não era apenas uma faixa de pano para ser usada á altura da cintura, como também certa variedade de cinturões. Os cintos eram usados para ajustar à cintura a roupa debaixo e a túnica.
Alguns cinturões eram feitos de couro (2 Rs 1.8; Mt 3.4); outros eram feitos de tecido (Lv 16.4; Jr 13.1). O cinturão de alto luxo luxo era de ouro (Dn 10.5 e Ap 1.13). O cinto do sumo sacerdote de Israel era altamente decorativo, completo de bordados (Ex 28.39; 39.29). Além de deixar no lugar as peças de roupa, em torno do corpo, um cinto também era lugar conveniente para segurar uma espada (2 Sm 20.8) ou outro instrumento (tinteiro, Ez 9.3).
Além do uso literal do termo “cinto” ou “faixa” enumerados acima, estes termo também são usados na Bíblia com sentido figurado:
a) cingir os lombos, Lc 12.35: significa preparar-se para o serviço.
b) cinto de grosseiro, indicava humildade ou tristeza (Is 3.24; 22.12).
c) força, atividade ou poder. De fato, na lista de vocábulos hebraicas acima, a quinta dessas palavras “mezach”, em duas ocorrências significa “força” (Jó 12.21 e Is 23.10).
d) O cinto do Messias refere-se à sua retidão e fidelidade (Is 11.5).
e) Na metáfora da armadura, no sexto capítulo da epístola aos Efésios, o cinto simboliza a verdade (vs. 14).
É no campo das metáforas que a palavra cinto ganha significado. Por exemplo, na profecia de Jeremias (13.1-11) contra Israel:
Assim me disse o SENHOR: Vai, e compra um cinto de linho, e põe-no sobre os teus lombos, mas não o metas na água. 2 E comprei o cinto, conforme a palavra do SENHOR, e o pus sobre os meus lombos. 3 Então, veio a palavra do SENHOR a mim, segunda vez, dizendo: 4 Toma o cinto que compraste, e trazes sobre os teus lombos, e levanta-te; vai ao Eufrates e esconde-o ali na fenda de uma rocha. 5 E fui e escondi-o junto ao Eufrates, como o SENHOR me havia ordenado. 6 Sucedeu, pois, ao cabo de muitos dias, que me disse o SENHOR: Levanta-te, vai ao Eufrates e toma dali o cinto que te ordenei que escondesses ali. 7 E fui ao Eufrates, e cavei, e tomei o cinto do lugar onde o havia escondido; e eis que o cinto tinha apodrecido e para nada prestava. 8 Então, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: 9 Assim diz o SENHOR: Do mesmo modo farei apodrecer a soberba de Judá e a muita soberba de Jerusalém. 10 Este povo maligno, que se recusa a ouvir as minhas palavras, que caminha segundo o propósito do seu coração e anda após deuses alheios, para servi-los e inclinar-se diante deles, será tal como este cinto, que para nada presta. 11 Porque, como o cinto está ligado aos lombos do homem, assim eu liguei a mim toda a casa de Israel e toda a casa de Judá, diz o SENHOR, para me serem por povo, e por nome, e por louvor, e por glória;
Aqui, temos a figura do cinto quebrado não serve para nada. Quebrado por apodreceu-se. E de inesperadamente ele se rompe. Na hora em que há necessidade dele, ele se quebra. Quando Isaías (11.5) fala do rebento de Jessé, ele diz:
E a justiça será o cinto dos seus lombos, e a verdade, o cinto dos seus rins.
Mais uma metáfora para o termo cinto. Cinto da justiça nos lombos, ou no rins. Nesse período cria-se o pensamento originava-se nos rins, assim como a sede das emoções seria o coração. Então ter lombos cingidos com justiça, seria o mesmo que dizer que os nossos pensamentos devem ser palpados na justiça.
Mas quando o cinto se rompe ou quebra, ele deixa de ter a sua função. E quantos “cintos quebrados” por aí. É o filho que maltrata o pai! (o jornais de ontem noticiaram de um filho que deu golpes de machado no pai por questões ínfimas), a filiação renegada. É o pai de família que abandona os filhos e a esposa e vai em busca de uma outra família, a paternidade negligenciada. É a esposa que se cansa da indiferença do marido e pede a separação! (Conheço um rapaz que está passando por tal situação. A esposa lhe pediu o divórcio. Mas como se deu isto, se eles se amavam tanto? Tal rapaz era fascinado pela esposa. Ela era a paixão de sua vida. Agora estava indo embora! O que teria acontecido? Tal como um jardineiro que plantou um jardim, e ficou fascinado com nascer da mais bela roseira. Deixou-se levar pelo encanto daquela roseira. Todos os dias parava para contemplá-la. Como aquela roseira era linda! O jardineiro a comparava com as demais roseiras e nenhuma delas superava a sua beleza. Ah! E o cheiro? O cheiro era delicioso! Mal aquentava esperar o entardecer para desfrutar do perfume suave e doce que exalava daquela roseira. Mas de repente um dia quando ele deu por fé, aquela linda roseira estava vindo ao chão, murcha e sem flores. Mas como pôde acontecer isto? O jardineiro vislumbrado e embevecido com a beleza daquela roseira, esquecera-se de que era necessária aguá-la. Esqueceu-se de colocar adubo e cortar-lhe as folhas mortas. Não preparou o terreno para que as raízes da roseira pudessem se estabelecer. Agora ela simplesmente estava morta, sem vida, sem cheiro e sem cor.)
Para esse irmão de que falei, cuja esposa lhe pediu a separação, aconteceu isso. Ele errou por amar demais. Amar e não cuidar. Amar e não criar condições de vida! É o cinto do amor que se rompe. É o cinto que quebra porque está podre. Quanto à aparência, era belo, mas quanto a sua estrutura estava fragilizado.
Quando percebí que o meu cinto estava quebrado, tive que substituí-lo por outro. Aquele já não prestava mais.
1 Algumas traduzem cinto como FAIXA.

4 comentários:

  1. ALGUNS DIZEM QUE CINTO E SENTIMENTOS SÃO MAUS NECESSARIOS!
    ALGO É CERTO NASCEMOS, SOFREMOS, CHORAMOS, MORREMOS. MAS, FINALMENTE ADQUIRIMOS EXPERIÊNCIAS, RENASCEMOS E DESTA VEZ COM UM CINTO NOVO, CUJA FIVELA É FEITA COM UM DIAMANTE AZUL (RARÍSSIMO E LINDO), ESTE DIGNO DE REMEMORAR A FORÇA DOS CINTURÕES.
    TAMBÉM POSSUO UM CINTO (DE GRANDE VALOR) QUE A QUALQUER MOMENTO SINTO, PODE SE ROMPER. PORÉM SEI SOU NOVA, E MUITOS CINTOS VIRAM. CONTUDO, UM DELES JAMAIS DEIXAREI QUE VENHA A SE ROMPER, ESTE É O CINTO DA AMIZADE.
    DESEJO A VOCÊ MUITA FORÇA E LUZ DOS GRANDES SÁBIOS.
    Debbye Polyane

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Sim Neemias,
    Incrível como nos dias presentes o cristianismo tem se apegado tanto ao cinto de enfeite...
    Dói no nosso coração ver como as igrejas têm focado a cereja do bolo e esquecido do bolo!
    Essa onda de "servir-se de Deus" é um cinto que enfeita, mas não ajusta as vestes espirituais de ninguém. Que o Senhor nos desperte a escolhermos cintos que ajustem nossas roupas espirituais, com verdade, justiça e disposição para o trabalho e não somente ornamente o exterior!

    Leila Vieira Oliver - João Monlevade

    ResponderExcluir
  4. Olá Neemia, sou aluno seu no Koinonia.
    Muito bom o seu pensamento, muito bem fundado.
    No agurado de mais tópicos.

    Fique com Deus.
    Samuel Freire.

    ResponderExcluir